quarta-feira, 16 de agosto de 2017

06:38:00

Atuação da Fonoaudiologia no Hospital

 

Todo fonoaudiólogo deve lutar pelo reconhecimento das várias especialidades.  Uma dessas especialidades que está em franco crescimento é a Fonoaudiologia Hospitalar. É preciso falar sobre as formas de ação, de atuação e lembrar sempre que a Fonoaudiologia Hospitalar difere da Ambulatorial, caracterizando-se pela intervenção a pacientes com sintomas de injúrias ainda não instalados.

As ações do fonoaudiólogo hospitalar incluem formas preventivas, precoces, intensivas pré e pós-cirúrgica, dando inclusive respaldo técnico e prático à equipe multiprofissional onde atua, esclarecendo que o objetivo maior é impedir ou diminuir as seqüelas nas formas de comunicação que a patologia-base possa deixar.

No berçário de risco, a fonoaudiologia promove ganho de peso, instalação de funções estomatognáticas de forma adequada, minimizando riscos de seqüelas, no desenvolvimento global, incentivo ao aleitamento materno bem como diagnóstico e prevenção de perdas auditivas.

Devido à complexidade de sua forma e função, se diferencia da fonoaudiologia clínica, escolar, ocupacional e estética, pois requer conceitos das seguintes especialidades médicas e de reabilitação: gastroenterologia, neurologia, pediatria, neonatologia, cardiologia, pneumologia, otorrinolaringologia, geriatria, radiologia, psicologia, terapia ocupacional, fisioterapia, enfermagem, farmacologia e nutrição.

Neste grande quadro que forma o serviço hospitalar, o fonoaudiólogo tem a mais importante e difícil função interdisciplinar, que é unir estes profissionais e relacioná-los ao paciente e a família.

Esta função é subjetiva, uma vez que não é imposta, mas percebida de forma espontânea e circunstancial, em face do conhecimento que o fonoaudiólogo necessita e busca de cada especialidade, procurando simultaneamente informar e conscientizar estes mesmos profissionais a respeito do seu papel.

O atendimento fonoaudiológico ao paciente internado é emergencial: deve ser rápido e intensivo, deixando de ser hospitalar quando ocorre a alta, tornando-se, então, clínico.

Se você quiser saber mais sobre essa especialidade, não pode perder o curso de Fonoaudiologia Hospitalar do Portal Educação. Clique aqui para saber mais.

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

09:10:00

O que acontece quando a psicomotricidade não é desenvolvida de maneira eficaz?



A psicomotricidade
é conceituada como uma ação de finalidade pedagógica e psicológica a utilizar os parâmetros da educação física com a intenção de melhorar o comportamento da criança com seu corpo. Há quem defina a psicomotricidade como uma ciência que estuda o indivíduo por meio de seu movimento e a interação social.

É inegável que a falta de um acompanhamento da psicomotricidade acarreta consequências danosas ao desenvolvimento da criança. Um dos casos que podem ser notados é a lateralidade pouco trabalhada no aluno. Isso pode causar problemas de ordem espacial, por exemplo.

A utilização dos termos direita e esquerda fica prejudicada. O pequeno apresenta certa dificuldade para acompanhar a direção gráfica de leitura e escrita. Outro problema é o fato de a criança encontrar obstáculos quanto ao entendimento na distinção de letras específicas como 'p' e 'b', entre vários transtornos que podem aparecer no período pré-escolar.

Muitas pessoas pensam equivocadamente que a psicomotricidade esteja relacionada somente ao movimento, mas não é isso. Um estudo definiu muito bem qual o valor de todo esse processo, no qual diz que "a motricidade é a faculdade de realizar movimentos e a psicomotricidade é a educação de movimentos que procura melhor utilização das capacidades psíquicas". Ou seja, o ato de movimentar-se está diretamente ligado ao aspecto mental.

A educação infantil precisa estimular o desenvolvimento psicomotor da criança. Faça o curso de Psicomotricidade na Educação Infantil do Portal Educação e saiba como estimular a prática de movimentos corporais por meio de atividades, jogos e brincadeiras.

sexta-feira, 4 de agosto de 2017

05:08:00

Saiba mais em Enfermagem em Imunização



No Brasil, as primeiras experiências com vacinação datam de 1904, com a introdução da vacina antivariólica no Rio de Janeiro, de forma obrigatória, em caráter campanhista, chefiada por Oswaldo Cruz. Até 1973, as atividades relativas às vacinas eram caracterizadas pela descontinuidade e pela forma isolada em que aconteciam. Eram ações conduzidas em forma de programas especiais como o da erradicação da varíola, controle da tuberculose e o controle da poliomielite. Não havia uma coordenação nacional, os programas eram desenvolvidos através dos Governos Estaduais.

Em 1973, o Ministério da Saúde criou o Programa Nacional de Imunizações (PNI), como forma de coordenar, nacional e uniformemente, as ações referentes à vacinação. A institucionalização do PNI aconteceu em 1975, em decorrência de uma soma de fatores. A experiência positiva da erradicação da varíola no Brasil, em 1973, foi um desses fatores. Outro acontecimento de grande importância foi a elaboração do Plano Decenal de Saúde para as Américas, o qual enfatizava a necessidade de controlar as doenças evitáveis por imunização no Continente. A criação da legislação específica para imunizações e vigilância epidemiológica (Lei 6259, de 30-10-75, e Decreto 78.231, de 30-12-76) também contribuiu de forma decisiva para a institucionalização do PNI.

Com isso, o enfermeiro passou a ter um papel reconhecido em todo o processo e deve desenvolver ações educativas em saúde em todo e qualquer contato com a população. Nesse sentido, as ações de vacinação devem ser abordadas e discutidas com a comunidade, de forma a possibilitar a capacitação dos indivíduos ou grupos a ajudarem na melhoria da saúde da população.

Na sala de vacinação as atividades devem ser desenvolvidas por uma equipe de enfermagem treinada para o manuseio, conservação e administração dos imunobiológicos. Essa equipe deve ser composta, preferencialmente, por um ou dois técnicos/auxiliares de enfermagem, contando com a participação de um enfermeiro, responsável pela supervisão e treinamento em serviço. Para tal supervisão é exigido ao enfermeiro a Responsabilidade Técnica (RT) pelo serviço, o que está estabelecido na Resolução Nº 302 de 2005 do Conselho Federal de Enfermagem.

As principais responsabilidades do pessoal que trabalha em sala de vacinação são: orientar e prestar assistência à clientela com segurança, responsabilidade e respeito; prover periodicamente as necessidades de material e imunobiológicos; manter as condições ideais de conservação de imunobiológicos; manter os equipamentos em boas condições de funcionamento; acompanhar as doses de vacinas administradas de acordo com a meta; buscar faltosos; divulgar os imunobiológicos disponíveis; avaliar e acompanhar sistematicamente as coberturas vacinais e buscar periodicamente atualização técnico-científica.

O enfermeiro tem um papel fundamental no Programa de Imunizações, porque é dele a responsabilidade de treinar o pessoal auxiliar para o desempenho das atividades de vacinação e de realizar a supervisão desse pessoal. A qualidade do serviço prestado em sala de vacinas depende basicamente da forma de atuação dos enfermeiros e auxiliares de enfermagem. Além das atividades ligadas ao pessoal auxiliar, o enfermeiro desempenha também ações ligadas ao planejamento das ações de imunizações, como estratégias de busca aos faltosos, organização de campanhas de vacinação, análise de coberturas vacinais, vigilância epidemiológica das doenças imunopreveníveis, entre outras.

No curso Enfermagem em Imunização você aprende a história e políticas da saúde no Brasil. Saiba como identificar situações emergenciais, conservar medicamentos e identificar os tipos de imunização para prevenir doenças.

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

09:57:00

Como trabalhar com o Pilates Clínico



No Pilates Clínico, foca-se no controle da respiração, no centro de gravidade do corpo e na boa postura, que são excelentes para aumentar a capacidade de concentração e melhorar a coordenação motora e também a flexibilidade de todos os músculos e tendões.

O relaxamento, concentração, alinhamento, respiração, coordenação e resistência são os princípios do pilates clínico. O paciente aprende a respirar: inspirar e expirar profunda, completa e suavemente, sem pressa.

Visando alinhamento do corpo, através da cabeça/cervical, ombros e costelas, são realizados movimentos de forma lenta e precisa, com poucas repetições e nível de dificuldade gradativa, sempre objetivando a prevenção de lesões e dores.

O importante não é a quantidade de séries, mas a qualidade de cada exercício. Desta forma, os exercícios devem ser sempre acompanhados por um profissional fisioterapeuta, que estará atento aos movimentos e à postura do paciente, corrigindo a contração da musculatura abdominal.

Este método é usado como um meio de prevenção e pós-reabilitação de lesões, uma vez que permite corrigir não só as alterações do movimento normal, mas também, alterações do recrutamento muscular, responsáveis pelo aparecimento de dores crônicas como lombalgia, cervicalgia e hérnias de disco.

Os exercícios de Pilates clínico podem ser realizados no solo com o uso de elásticos, bola de Pilates ou tapete, utilizando o peso do próprio corpo ou com o auxílio de 9 aparelhos próprios deste método que proporcionam o fortalecimento muscular e aumentam a consciência corporal.

Para entender melhor o Pilates Clínico, preciso falar da Coletânea de Pilates Clinico. Você conhece os exercícios certos para tratar casos clínicos com Pilates?  Tenha em mãos conhecimentos específicos para casos clínicos complexos. Clique aqui e saiba mais!


Até a próxima! 
09:36:00

2 dicas para atrair clientes para consultório de Odontologia




Conquistar um grande número de clientes é o objetivo de toda clínica/consultório e, obviamente isso não é tarefa fácil. Atrair novos clientes requer foco no mercado, profissionalismo e, além de tudo, algum investimento.

O marketing para dentistas é bem diferente do marketing para uma loja de carros ou uma doceria, por exemplo, pois, nesses casos, o consumidor naturalmente deseja aquilo e, de certa forma, o marketing se torna mais simples, com menos etapas para se conquistar o cliente.

Duas dicas básicas que tem que ser seguidas é saber o que seu cliente procura e usar redes sociais de forma estratégia.

Fazer uma pesquisa com seus clientes/pacientes para identificar os canais preferidos por seus pacientes. Isso vai facilitar muito sua comunicação, pois de nada adianta ter um site com fale conosco se o seu cliente prefere mensagens de texto para ser contatado. Logo é pertinente escutar seu cliente antes de montar uma estratégia de comunicação.

Não é novidade que as redes sociais são um grande aliado do dentsta. Saber utilizar as redes sociais de maneira profissional com material informativo relacionado a tratamentos que você oferece em seu consultório com certeza poderá agregar valor a seu atendimento e lhe ajudar a envolver os pacientes. É recomendável que você busque ajuda de um profissional para realizar um planejamento de presença nas redes sociais, assim você evita possíveis crises de marca.

Vou te indicar um livro que vai te fornecer conhecimentos não adquiridos na graduação, que permitem alcançar o tão sonhado sucesso financeiro na profissão e no seu consultório. Clique aqui!

segunda-feira, 31 de julho de 2017

11:52:00

Dica para Psicólogos: 3 passos para aumentar a busca pelos seus serviços



Este ebook é resultado de anos de pesquisa realizada pelo Psicologo Bruno Rodrigues. Após anos lecionando em Universidades, percebi que o profissional de Psicologia estava saindo da faculdade de preparado para o mercado empresarial.

Foi através desta necessidade que criei este Ebook Gratuito, com o interesse de ensinar um pouco de Empreendedorismos e Marketing de Guerrilha focado em captação de serviços.

São 20 Páginas de Puro Conteúdo que vão levar você a um nível jamais imaginado.

O QUE VOCÊ VAI ENCONTRAR NESTE EBOOK

Parcerias Estratégicas

Vi muitas psicólogas elaborarem lindos projetos e mandarem para escolas ou empresas e se estas não aceitavam, vinha a frustração. Vou orientar você como fazer ótimas parcerias de sucesso.

Disciplinas

Na faculdade aprendemos um pouco de tudo, mas não aprendemos tudo. Até pouco tempo atrás, não se ouvia falar em empreendedorismo e Marketing. Vou lhe ensinar e despertar dicas que você jamais imaginou.

Comunicação Com o Público

Nossa comunicação precisa estar ajustada ao que queremos transmitir e ao receptor, quem queremos alcançar com nossa mensagem. Precisamos nos preparar para Falar em público, material impresso e Digital.

O ebook é grátis, basta clicar nesse link e seguir as instruções!


11:37:00

Como fazer um projeto de Ginástica Laboral



A ginástica laboral é uma atividade auxiliadora e essencial que todas as empresas devem oferecer aos trabalhadores para prevenir doenças ocupacionais, acidentes de trabalho, problemas relacionados ao psicológico e possíveis problemas sociais entre os trabalhadores.

Essa atividade é feita a partir de uma análise e avaliação laboral é estabelecido um programa de atividade física de grupo tendo por objetivo possibilitar o funcionário executar suas atividades laborais com mais qualidade e disposição, visando também como uma das formas de prevensão de LER/DORT, esse programa de atividade física inclui: exercícios de compensação muscular, exercícios de flexibilidade, técnicas de relaxamento, alongamento, e também periódicas atividades lúdicas que visam a integração entre funcionários.
Veja aspectos que devem ser abordados num programa de Ginástica Laboral:

Avaliação laboral I

Copilamento de dados que são indispensáveis para que se estabeleça um programa adequado:

Recursos- local onde irá ser executado, salões, auditórios, refeitórios, posto de trabalho, etc. ...
Tempo sessões de 30 min podendo ser dividida em 3ou 2/dia
Frequência semanal a partir de 3 vezes por dia.
Nº total de funcionários
Nº total de setores

Todos estes dados serão observados no ambiente de trabalho com acompanhamento de pessoas competentes e que auxiliem na informação necessária para que poça ser emitido um relatório e análise técnica com a recomendação do programa e 2 alternativas com seus benefícios e limitações. Sendo também observado fatores Ergonômicos que serão apontados somente na segunda etapa.

Uma vez que já tenha estes dados definidos requer-se uma nova etapa.

Parecer Ergonômico

O que diferencia e muito do laudo ergonômico, consta dados observados que possam ser ou não fatores de risco para a ocorrência de LER/DORT, por ser fator de análise ergonômica o profissional avaliador fica isento pela identificação e que tome providências referentes á estes, sua tarefa é apenas de apontar se há ou não o fator. Ex.: Existe fator ergonômico que deve ser reavaliado referente aos acentos e mesa do setor de digitação.

Planilha de recomendação de exercícios

Consta quais os exercícios do microciclo do mês, tendo que ser também emitidos relatórios mensalmente por parte do professor monitor ao orientador que visa o controle das atividades.

Até onde é eficiente e seguro o treinamento de compensação muscular? Para que se faça um treinamento de reforço muscular para a compensação pode-se usar de algumas técnicas específicas, exercícios com banda elástica, exercícios que utilize o peso do próprio corpo, exercícios que também visam a contração estática, etc...desde que obedeça princípios básicos de treinamento pode-se então realizar um treinamento seguro e satisfatório.
11:31:00

Técnicas vocais: cuidados no uso da voz como profissão


A produção do som envolve vários órgãos que conjuntamente fazem, como resultado, soar nossa voz. São eles: aparelho respiratório, a laringe, as cavidades de ressonância e os articuladores.

Comunicar é inerente à vida. Não temos como fazer uma dissociação entre a vida e a comunicação, pois nos relacionamos com o mundo através dela, externando nossos sentimentos e pensamentos.

Profissionais que utilizam a voz com muita frequência devem estar cientes de que precisam estar em dia com os exercícios vocais e técnicas que favorecem a boa utilização da voz e evitam nódulos nas pregas vocais. Para isso é necessário uma alimentação correta com frutas e sucos cítricos, beber água em temperatura natural (2 litros por dia), que é fundamental para manter as pregas vocais hidratadas e contribuem para uma boa condição de vibração da voz, entre outras práticas.

O curso Técnicas Vocais é direcionado a fonoaudiólogos, acadêmicos de Fonoaudiologia e demais indivíduos que utilizam a voz profissionalmente ou buscam informações sobre produção vocal e as técnicas utilizadas na terapia de patologias vocais.

Quem sabe cuidar da voz e adota as técnicas adequadas para aumentar a amplitude de suas cordas vocais se destaca dos demais e geralmente emite sons mais limpos e constantes, além de ter mais saúde nesse aspecto no seu dia a dia. Não perca esse curso que trará técnicas vocais para melhorar a voz, a dicção e a sua comunicação.

quarta-feira, 26 de julho de 2017

12:35:00

Importância do Inglês para Fisioterapeutas



No mundo em que vivemos, falar uma segunda língua já é visto como algo básico, e não mais como um diferencial no currículo. Prova disso é que o mercado de trabalho, que busca sempre profissionais qualificados e atualizados, inclui dentro desses quesitos o domínio de idiomas, principalmente do inglês.

Falar inglês é essencial pois esta é uma das línguas mais faladas no mundo. Atualmente mais de 550 milhões de pessoas falam o idioma inglês, por isso ele é considerado um idioma universal e tem grande relevância para a carreira de um profissional.

O projeto "Inglês Instrumental para Fisioterapeutas" ajuda o fisioterapeuta a entender e saber como ter o inglês mais prático para a área. Nele, o professor apresentará ferramentas para facilitar o entendimento de artigos na área de fisioterapia, com o uso de um artigo científico de modelo, aproveitando [é claro] para praticar a pronuncia de alguns termos.

Nos últimos anos, o conhecimento de inglês deixou de ser um componente extra da qualificação do profissional de saúde e passou a ser um requisito obrigatório para que se possa ter acesso à literatura científica atualizada e à comunidade médica internacional como um todo

A competitividade do profissional no mercado de trabalho é afetada diretamente pelo mau desempenho em inglês. Para quem tem um dia a dia atarefado, incluir nele um curso de inglês pode parecer uma tarefa difícil. Com um pouco de organização, no entanto, é possível dedicar uma parcela do seu tempo ao estudo da língua.

Conheça o curso INGLÊS INSTRUMENTAL para fisioterapeutas e saia na frente no entendimento do Inglês!

Popular

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Contato

Contato

Newsletter