quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Como trabalhar com o Pilates Clínico


No Pilates Clínico, foca-se no controle da respiração, no centro de gravidade do corpo e na boa postura, que são excelentes para aumentar a capacidade de concentração e melhorar a coordenação motora e também a flexibilidade de todos os músculos e tendões.

O relaxamento, concentração, alinhamento, respiração, coordenação e resistência são os princípios do pilates clínico. O paciente aprende a respirar: inspirar e expirar profunda, completa e suavemente, sem pressa.
Visando alinhamento do corpo, através da cabeça/cervical, ombros e costelas, são realizados movimentos de forma lenta e precisa, com poucas repetições e nível de dificuldade gradativa, sempre objetivando a prevenção de lesões e dores.
O importante não é a quantidade de séries, mas a qualidade de cada exercício. Desta forma, os exercícios devem ser sempre acompanhados por um profissional fisioterapeuta, que estará atento aos movimentos e à postura do paciente, corrigindo a contração da musculatura abdominal.
Este método é usado como um meio de prevenção e pós-reabilitação de lesões, uma vez que permite corrigir não só as alterações do movimento normal, mas também, alterações do recrutamento muscular, responsáveis pelo aparecimento de dores crônicas como lombalgia, cervicalgia e hérnias de disco.
Os exercícios de Pilates clínico podem ser realizados no solo com o uso de elásticos, bola de Pilates ou tapete, utilizando o peso do próprio corpo ou com o auxílio de 9 aparelhos próprios deste método que proporcionam o fortalecimento muscular e aumentam a consciência corporal.
Para entender melhor o Pilates Clínico, preciso falar da Coletânea de Pilates Clinico. Você conhece os exercícios certos para tratar casos clínicos com Pilates?  Tenha em mãos conhecimentos específicos para casos clínicos complexos. Clique aqui e saiba mais!


Até a próxima! 

Popular

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Contato

Contato

Newsletter