quarta-feira, 26 de julho de 2017

Boa dica para se trabalhar com Treinamento Funcional


O treinamento funcional se baseia nos movimentos naturais do ser humano, como pular, correr, puxar, agachar, girar e empurrar. O praticante ganha força, equilíbrio, flexibilidade, condicionamento, resistência e agilidade. Ele tira a pessoa dos movimentos mecânicos e eixos definidos ou isolados, como acontece na musculação.

Por isso, virou uma alternativa para quem estava cansado dos exercícios mais tradicionais na academia. É um método que ajuda a prevenir lesões, gera melhorias cardiovasculares, a redução do percentual de gordura, emagrecimento e definição muscular. Para trabalhar a musculatura profunda, são utilizados acessórios como elásticos, cordas, bolas, cones, discos e hastes. A frequência considerada para realizar a modalidade é de três vezes por semana.

O profissional que trabalha (ou quer trabalhar) com treinamento funcional precisa ter exercicios e saber a metodologia de como se criar treinos eficazes e motivadores. Conheça  guia "Treinamento Funcional 200 Exercícios - Aprenda Montar Seu Treino"

Através de movimentações multiplanares (variadas direções) e multiarticulares com ação preponderante da propriocepção (órgãos existentes na musculatura, articulações, tendões e ligamentos que permitem ao Sistema Nervoso Central verificar informações sobre postura e equilíbrio) permitem este tipo de treinamento buscar seu enfoque. Ele é composto por movimentos que podem ser divididos em duas classes que são chamadas de: cadeia fechada e cadeia aberta.

Os exercícios de cadeia fechada são aqueles que visam trabalhar músculos estabilizadores primários, pois envolve maior número de articulações devido às extremidades (geralmente pés e mãos) estarem fixas, exigindo apenas uma considerável resistência, favorecendo maior aplicação de força, quase sempre este são realizados nos aparelhos das academias. Já os exercícios de cadeia aberta por não terem as extremidades fixas, favorecem os trabalhos de equilíbrio e postura, além da flexibilidade e ganhos de mobilidade de articulações e ligamentos.
Como o foco do treinamento funcional é trabalhar os músculos de forma global, o perigo de sobrecarregar uma ou outra parte do corpo e se machucar é menor. Porém, como em qualquer atividade física, o ideal é contar com a orientação de um profissional capacitado para a modalidade, se concentrar em dobro nos movimentos e respeitar os limites do seu corpo enquanto se exercita.
Portanto, aproveite a experiência de quem trabalha com Funcional e montou um guia espetacular para ajudar no desenvolvimento desta atividade: Guia Treinamento Funcional 200 Exercícios - Aprenda Montar Seu Treino.
Até a próxima!

Popular

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Contato

Contato

Newsletter