Ginástica Laboral e a importância do profissional de Educação Fisica

http://www.ufsj.edu.br/portal2-repositorio/Image/ascom/noticias/ginastica_laboral.jpg

A confusão que muitos fazem sobre o profissional que executa a ginástica laboral, está no entendimento dos limites do que é prevenção e do que é tratamento de saúde. Talvez por culpa dos próprios profissionais que não  souberam apresentar projetos claros que especificassem exatamente o que é dor/desconforto e o que seriam patologias.
E é neste contexto que a confusão nos leva a tomar rumos diferentes do que se pretendiam inicialmente, ao trazer a ginástica durante a jornada de trabalho do indivíduo. Partindo da premissa que um terço de nosso dia são dedicados ao trabalho, é bem verdade que a intervenção de atividades preventivas numa empresa por um profissional de saúde será de grande valia para a qualidade de vida deste indivíduo.
Ginástica Laboral é uma prática  voluntária, ou seja, a participação do empregado invariavelmente segue a sua motivação para tal. E devemos ter claro que a motivação deste trabalhador não deve acontecer somente quando este percebe a dor física e mental como algo incapacitante. Caberá a um Profissional
capacitado, baseado em sua formação didática, construir estratégias  motivacionais que atraiam o trabalhador para a pausa ativa no trabalho, sem que necessariamente este se sinta improdutivo. É importante ressaltar que os primeiros dados estatísticos relevantes para os empresários no momento da implantação de um programa de Ginástica Laboral é o percentual de participação nas aulas e a satisfação dos empregados com a atuação do Profissional de Educação Física.

Está claro para a sociedade que o sedentarismo é um dos principais fatores de risco para doenças precoces e incapacitantes que acabam por afastar o trabalhador da sua vida laborativa. A favor do sedentarismo, está o avanço da
tecnologia que leva cada vez mais o ser humano a posturas estáticas, contrariando as necessidades do corpo em movimento. E a quem cabe informar, conscientizar e educar para a prática regular de atividades físicas? Certamente que a um Profissional de Educação Física habilitado.

Outro fator que colabora cada vez mais para a presença do Profissional de Educação Física nas equipes de saúde das empresas, é a preocupação cada vez maior dos empresários pela vida de seu colaborador fora do ambiente de trabalho.